- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Governo brasileiro emite nota sobre operação terrestre de Israel em Rafah: 'Consequências graves'

© Foto / Palácio do Planalto - DivulgaçãoItamaraty
Itamaraty - Sputnik Brasil, 1920, 13.02.2024
Nos siga no
Chancelaria brasileira reafirmou sua posição perante a questão, defendendo a solução de dois Estados no qual o palestino tenha sua capital localizada em Jerusalém Oriental.
O Ministério das Relações Exteriores emitiu uma nota neste terça-feira (13) alertando para os riscos da operação terrestre planejada por Israel em Rafah, ao sul da Faixa de Gaza.
O Itamaraty considera que "se levada a cabo" a ação implicará em "graves consequências".
"O governo brasileiro recebe, com grande preocupação, o recente anúncio, por parte de autoridades israelenses, de preparação de nova operação militar terrestre em Gaza, desta vez no Sul, na região de Rafah, na fronteira com o Egito. Tal operação, se levada a cabo, terá como graves consequências, além de novas vítimas civis, um novo movimento de deslocamento forçado de centenas de milhares de palestinos, como vem ocorrendo desde o início do conflito", afirmou o ministério no comunicado.
A pasta também sublinhou que desde outubro do ano passado pessoas foram deslocadas por causa da campanha militar das Forças de Defesa de Israel (FDI), e que o movimento "mereceu a condenação do Brasil e de boa parte dos países, à luz do direito internacional e do direito internacional humanitário".
"O início dos deslocamentos forçados, primeiramente do Norte para o Sul de Gaza [...] é elemento indissociável da dramática crise humanitária vivida há quatro meses pela população de Gaza [...]", diz a nota acrescentando que "estima-se que 80% dos habitantes de Gaza tenham sido obrigados a deixar suas casas, e a maioria deles na direção de Rafah, indicada inicialmente como área segura pelas autoridades israelenses".
O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, planta uma oliveira na ocasião do jantar de que participou na Embaixada da Palestina em Brasília, em 8 de fevereiro de 2024 - Sputnik Brasil, 1920, 09.02.2024
Notícias do Brasil
'Basta de punição coletiva', diz Lula sobre ataques em Gaza, em jantar na Embaixada da Palestina
Por fim, a chancelaria pediu o cessar das hostilidades e a libertação de reféns, ao mesmo tempo que defendeu a solução de dois Estados no qual Jerusalém Oriental permaneça sendo a capital do Estado palestino.
"Reafirmamos o compromisso com uma solução de dois Estados, com um Estado da Palestina viável, convivendo lado a lado com Israel, em paz e segurança, dentro de fronteiras mutuamente acordadas e internacionalmente reconhecidas, que incluem a Cisjordânia, Gaza e Jerusalém Oriental como sua capital."
O Itamaraty também informou sobre a viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Egito hoje (13), dizendo que o presidente conversará com seu homólogo egípcio, Abdul Fatah Khalil al-Sisi, sobre o conflito na Faixa de Gaza.
Manifestantes bloqueiam caminho da ajuda humanitária destinada à Faixa de Gaza no posto fronteiriço de Nitzana com o Egito, no sul de Israel, 2 de fevereiro de 2024 - Sputnik Brasil, 1920, 13.02.2024
Panorama internacional
Diretores de CIA e Mossad chegam ao Egito enquanto pressão sobre posicionamento de Israel aumenta
Na semana passada, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu solicitou na sexta-feira (9) aos seus militares que apresentassem um plano para a evacuação de civis da cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza, onde permanecem quatro batalhões do Hamas, disse seu gabinete.
As chances de os palestinos conseguirem sair de Rafah são precárias e difíceis, visto que essas pessoas, cerca de 1,4 milhão, são as mesmas que deixaram suas casas desde outubro do ano passado quando Tel Aviv começou sua campanha militar no enclave.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала